“A prática de meditação que tem como suporte desenvolver relaxamento, calma e tranquilidade, se desenvolve unindo a consciência do fluir da respiração com a percepção táctil do seu movimento em nosso corpo. Respiramos naturalmente e relaxamos. O movimento da respiração produz uma sutil massagem por todo o corpo, e absorvemos a consciência do massagear, percebendo os lugares do corpo em que ela se faz mais presente enquanto meditamos. Vamos notar que há momentos que a respiração é superficial e em outros que se torna profunda. Quando a respiração é profunda,

notamos que ela desce relaxadamente e massageia nossas vísceras. Em alguns momentos a respiração é como uma onda que sobe e desce todo o corpo. Respiramos conscientemente de momento a momento e relaxamos. Diferente do que se poderia imaginar, na meditação não saímos de nosso corpo. Entramos tão profundamente nele que ele se torna a base, o fundamento, para a mente repousar e relaxar. Não seria correto dizer que quando meditamos saímos de nosso corpo. Na meditação nós corporificamos toda a nossa experiência”.